terça-feira, 10 de agosto de 2010
" Seus sonhos não lhe pertencem..."





Wake conta a história de Janie, uma garota de 17 anos com um segredo um tanto incomum... é que desde que tinha 8 anos de idade, Janie é "puxada" para os sonhos de outras pessoas, pessoas que dormem perto dela, e em geral, tem pesadelos. E Janie odeia essa condição, odeia saber os segredos por trás dos sonhos de suas amigas e de pessoas desconhecidas. Mas em um certo ponto, ela descobre que pode ser bem mais do que só uma espectadora...ela começa a participar desses sonhos.



Wake para mim foi uma grande surpresa, li tantas resenhas ruins sobre o livros que era melhor nem comprar. Mas com essa capa? Impossível. O livro é bem pequeno e pode ser lido em horas. Apesar de eu sempre precisar voltar algumas páginas para tentar entender algo. Meu personagem favorito é o Cabel *-* Ele é MUITO fofo. Janie chega a ser chata as vezes. Mas no geral, o livro é muito bom, apesar das críticas eu gostei mesmo! O meu conselho é comprem e tire suas próprias conclusões. (:




Nota: 4/5
terça-feira, 3 de agosto de 2010
" Aos 17 anos, Verônica Miller, ou simplismente Ronnie, vê sua vida virada de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciam e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto sua mãe decide que seria melhor os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte..."

 Lançado pela Novo Conceito o livro começa com a Ronnie narrando no presente. E depois começa o Steve, pai dela, 6 meses atrás.
Ronnie e o irmão são levados para Carolina do Norte onde mora seu pai, para passar o verão. Jonnah não se importa com a ideia, já Ronnie detesta, não fala com o pai faz 3 anos e ignora toda tentativa dele de aproximação, foi forçada pela mãe á passar o verão com o pai. Com um gênio um tanto difícil, ela torna as primeiras semanas dificeis para todos, sempre implicando com o pai sobre o piano -ela parara de tocar quando ele saiu de casa- mas é nessa cidade que ela conheçe o Will, um cara lindo que mora na cidade, e tudo parece melhorar então. Mas dentre acontecimentos como o risco de ser presa e as revelações por trás do divórcio dos seus pais, Nicholas nos apresenta o amor de diversar formas nos trazendo como sempre, muitas lágrimas. Posso afirmar que é o melhor livros escrito por Nichlas até então.

Bom, acho que li a Última Música em junho, mas é um livro que eu sempre recomendo. Confesso que fiquei bem mais animada com a perspectiva de ler Querido John. As resenhas de UM nunca me seduziram o bastante para querer MUITO ler. Mas como eu gostei de Querido John, resolvi comprar, e foi um dos livros que eu mais me surpreendi. A narrativa é muito boa e você não se cança nem nas partes em que o Steve narra -o livro alterna entre as narrativas de Ronnie, Steve e Will - se tornando portanto um livro bem fácil de ler e dificíl de largar. Chegando no meio de livro, eu meio que penser saber o desfecho final e me desanimei, mas conforme fui terminando, me surpreendi de novo, a história não caminhou como eu achei que aconteceria e o final foi -para mim - o mais inesperado. Foi um livro de muitas lágrimas.

Tradutor

Seguidores

F.A.Q


Quer ver as dúvidas frequentes? Ou você tem uma e quer que eu responda?
CLIQUE AQUI

Editoras Parceiras

s2

About Me

Minha foto
Larissa
17 anos, livros, The Fray e Flamengo. 17 years, books, The Fray e Flamengo.
Visualizar meu perfil completo